Saiba quais são os principais perigos na comunicação digital

 

Os cuidados com vírus

Os vírus são a principal ameaça no ambiente virtual da Internet. Eles podem chegar ao computador em discos externos, como pen drives, CDs e DVDs infectados. Mas, na maioria das vezes, clicamos em links maliciosos que instalam vírus no computador. Ou então baixamos anexos infectados. Com algumas regrinhas simples, é possível evitar esse tipo de dor de cabeça. Em primeiro lugar, desconfie de ofertas incríveis, emails de recadastramentos, mensagens de notificação bancária, situações irregulares na Receita Federal, problemas de SPC, etc. No caso das comunicações bancárias, dobre a atenção. É válido falar com seu gerente ou entrar no site de seu banco e descobrir que tipo de comunicação é enviada por email para não ser enganado. Muitos bancos, inclusive, não se comunicam com os clientes por email, evitando assim enganos.

Também não caia na tentação de clicar naquele link para baixar aquelas “fotos incríveis”, vindos de quem você não conhece. E se ficar desconfiado de qualquer link que receber, apenas passe o mouse (sem clicar!) sobre o link. Olhe na barra inferior do seu navegador e verifique se o link aponta mesmo para o endereço que deveria. Se o link na barra inferior acusar um site estranho, delete o email na hora.

Mensagens vindas de emails desconhecidos são as mais arriscadas, mas também não confie cegamente em tudo que receber até dos amigos, colegas e familiares. Pode acontecer de o email deles estar infectado com vírus e estar reenviando, sem o conhecimento deles, links e arquivos maliciosos. Por isso, não saia clicando em links antes de verificá-los bem.

Leia com atenção as mensagens suspeitas. Se encontrar erros de português ou imagens mal-diagramadas, esquisitas e fora de lugar, são grandes as chances do email ser prejudicial.

E nunca, mas nunca mesmo, baixe anexos com extensão .EXE. É vírus na certa. Fique vigilante e desconfie sempre. Não se esqueça também de instalar um bom antivírus em sua máquina e atualizá-lo com frequência.

Spams: a praga do mundo virtual 

Pílulas de Viagra, cartões de Dia dos Namorados, furadeiras, gadgets, promoções imperdíveis. A variedade de produtos que os spams ofertam é quase infindável. Se você piscar os olhos, sua caixa fica lotada com esse tipo de lixo digital. Às vezes, é preciso passar minutos preciosos livrando sua caixa de entrada dos spams apenas para chegar àquele email importante do trabalho. E não é só você que pena com eles: todo mundo tem problemas com os spams. Estima-se que 90% das centenas de bilhões emails que circulam no mundo anualmente são spams.

Como lidar com eles? Você tem de mudar um pouco seus hábitos na Internet se não quiser mais recebê-los. Em primeiro lugar, os autores desse tipo de mensagem indesejada procuram endereços de emails divulgados inadvertidamente em sites, fóruns da Internet e redes sociais, por exemplo. Não divulgue seu email “a torto e a direito”. Quando não houver jeito, escreva o email por extenso (exemplo: revistawindows arroba revistawindows ponto com ponto br). Em segundo lugar, tenha sempre um email de trabalho, um email pessoal e um email genérico. Se quiser participar de alguma promoção de um site ou empresa que desconheça, use um email genérico. A razão é simples: algumas empresas vendem pacotes de endereços de email cadastrados para agentes de mailing, que, por sua vez, fabricam e divulgam spams para todos os lugares.

Em terceiro lugar, as ferramentas de controle de spam do Hotmail e Gmail são bem competentes, mas é preciso ajudá-las, incluindo os spams que eventualmente escapam do filtro na lista de emails indesejados. Basta marcá-los como spam (usando as ferramentas dos emails) em vez de simplesmente deletá-los. E em quarto lugar: nunca clique no link para descadastrar seu email de uma determinada promoção. Se você confirmar o descadastramento, está confirmando, sem querer, que seu email é válido. E a enxurrada de emails indesejados vai continuar com força total.

É válido ressaltar também que o filtro de spams dos emails pode acabar bloqueando também mensagens legítimas. Os emails mantêm uma pasta temporária onde os arquivos ficam “presos” e eles são deletados em alguns dias após o recebimento. Por isso, vale dar uma olhada nela de vez em quando. E se você estiver esperando um determinado email, fique atento para ver se ele não se encontra bloqueado. Caso positivo, selecione-o e mova-o para a caixa de entrada.

Relacionados:

Comentários